terça-feira, 13 de março de 2012

BR 163 continua interditada no Município de Trairão- PA

A interrupção do tráfego na rodovia é por conta dos abandonos das obras que ocasionam as péssimas condições de tráfego, bem como atrasos nos pagamentos da CBEMI. 

Funcionários e fornecedores da Construtora Brasileira e Mineradora LTDA (CBEMI), concessionária de um dos trechos das obras da BR-163, decidiram em assembléia fazer uma manifestação na cidade de Trairão. As pessoas interditaram a rodovia em protesto por causa do atraso de sete meses no pagamento.

A manifestação iniciou na manhã desta terça-feira. Um caminhão e um trator foram utilizados para interditar a rodovia BR-163, logo na entrada da cidade de Trairão, onde o protesto também recebeu apoio integral, inclusive da Câmara de Vereadores. São mais de duzentos funcionários da empresa CBEMI, responsável pelas obras em um dos trechos da rodovia.
Chegando ao município de Trairão, a empresa CBEMI trouxe grande esperança para centenas de trabalhadores. Inclusive, muitos deles largaram seus empregos com a intenção de ganhar uma vaga para trabalhar na rodovia. Mas, a partir do segundo semestre do ano passado, começaram os problemas, que atingiram não só as famílias dos trabalhadores, mas toda a economia do município.
O comércio local, que vendia a crédito para os trabalhadores, está enfrentando prejuízos. Donos de supermercados, açougues, farmácias e lojas de auto-peças reclamam que estão com o dinheiro parado, não só por terem vendido aos funcionários, mas também por fornecer peças e mantimentos para a própria empresa. A situação chegou a tal ponto que toda a população decidiu apoiar a manifestação dos trabalhadores.
Eles informaram à reportagem que estão dispostos a permanecer com o bloqueio da rodovia pelo tempo que for necessário, até que a empresa, que tem sede em Curitiba, no Paraná, dê alguma resposta. Para intermediar as negociações, foi criada uma comissão, que tem a participação de empresários e autoridades locais.
No início do protesto, os trabalhadores começaram a se aglomerar no local onde foi interditada a rodovia, que também está com as obras paralisadas há mais de quatro meses. Por causa disso, os trechos que ainda estavam em obras estão oferecendo riscos à segurança dos motoristas. Inclusive, no início deste ano, um acidente acabou deixando uma pessoa morta e vários feridos.

Texto, Mauro Torres, fotos, Alessandro Medeiros

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se identifique e deixe seu comentário com responsabilidade!!!