quinta-feira, 9 de abril de 2015

Advogada foi assassinada por engano

“Bubuia” foi preso em Santarém após matar Maria José Biancardi
A Polícia Civil transferiu, na manhã de sábado, 4, para o presídio regional de Altamira, o nacional Francisco Josué da Silva Rodrigues, de apelido “Bubuia”, apontado como um dos executores da advogada e ex-vereadora de Brasil Novo, no Pará, Maria José Biancardi.
Ele foi preso na última sexta-feira, 3, por volta de 14h30, no município de Santarém, região do Baixo Amazonas. O acusado está com mandado de prisão temporária decretado pela Justiça de Brasil Novo. Francisco Josué foi localizado, por policiais civis do Núcleo de Apoio à Investigação de Santarém (NAI) e das Delegacias de Uruará e Brasil Novo, coordenados pelo delegado Silvio Birro, no momento em que trabalhava na instalação de um “outdoor” (placa de propaganda), na Rua Rosa Vermelha, perto de uma faculdade particular, bairro Aeroporto Velho, em Santarém. As investigações mostraram que o acusado fugiu para Santarém após a morte da ex-Vereadora.

O Superintendente de Polícia Civil da região do Xingu, delegado Rodrigo Leão, explica que, após ser preso, “Bubuia” foi conduzido, na noite de sexta-feira, para Brasil Novo, de onde foi transferido, no sábado, para Altamira, para ficar recolhido à disposição da Justiça. Em depoimento aos policiais civis, o acusado confessou ser o autor dos disparos de arma de fogo contra a vítima e declinou os nomes de outros dois envolvidos no homicídio. As investigações prosseguem para localizar e prender os outros dois envolvidos na execução. O empresário Acácio Lorenzoni, acusado de ser mandante do crime, foi preso em março deste ano e por decisão judicial cumpre prisão domiciliar em Brasil Novo.

VINGANÇA: Maria José Biancardi era a atual secretária de Ação Social da Prefeitura de Brasil Novo. Ela foi morta no dia 13 de março deste ano, na casa de sua mãe, em Brasil Novo. Testemunhas relataram que dois homens chegaram ao local, em uma motocicleta, à procura de Mônica Biancardi, irmã da vítima, mas um dos criminosos acabou por matar a tiros a advogada por engano. Horas após o crime, no dia 14 de março, o empresário Acácio Lorenzoni, sogro de Mônica Biancardi, foi preso apontado como o mandante do homicídio por ordem judicial de prisão temporária. Ele ficou preso por mais de 24 horas e depois foi liberado, também por ordem judicial, para cumprir prisão domiciliar. As investigações mostram que o crime foi encomendado por Lorenzoni motivado por vingança contra a nora, Mônica Biancardi, por causa de conflitos familiares.

Fonte: RG 15/O Impacto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se identifique e deixe seu comentário com responsabilidade!!!