sexta-feira, 22 de maio de 2015

Mistério sobre peça é revelado

O mistério sobre o material metálico encontrado em uma área de mangue em Curuçá começou a ser revelado ontem.
Um internauta identificado como Ivan Mavahuel, telespectador da TV Liberal, postou no Facebook uma foto do que parece ser o foguete de onde a peça se desprendeu.  Trata-se de um lançador de satélites da empresa francesa ArianeSpace, conhecida por fazer transporte particular de cargas para a órbita terrestre. A peça encontrada em Curuçá tem detalhes idênticos aos da fuselagem metálica do compartimento de cargas do lançador espacial Ariane 5 VA221, que levou ao espaço um satélite de transmissão digital da DirecTV (que no Brasil se fundiu com a operadora de TV a cabo Sky) e um satélite de telecomunicações da Agência Espacial Indiana, a ISRO.

O lançamento, não tripulado, ocorreu no dia 6 de dezembro de 2014 em uma base na Guiana Francesa, no centro espacial de Kourou, a mais de 800 quilômetros de Curuçá, onde o pedaço foi encontrado. No material achado pelo pescador de Curuçá é possível identificar a bandeira da Índia abaixo da inscrição “Dir”, uma parte da marca da DirecTV. A imagem corresponde à lateral do VA221 (veja na foto à direita), o único voo espacial feito pela ArianeSpace nos últimos 21 anos a levar um satélite indiano junto a um satélite da operadora de TV. 

O voo foi o 77º feito pela série de foguetes Ariane 5 e teve custo estimado em 60 milhões de dólares, segundo informações divulgadas pela ArianeSpace. O satélite embarcado da DirecTV foi criado para permitir transmissões de imagens em qualidade ultra HD, formato também conhecido como 4K, na América do Norte. Ele entrou em órbita no mesmo dia do lançamento, dia 6 de dezembro de 2014, quando começou a operar. 

Exposição - O pedaço de lixo espacial foi encontrado em uma área de mangue próximo à praia do Areoá, a uma hora de barco do porto do Abade, em Curuçá, nordeste do Pará. A peça, destroço de um lançador de satélites francês, foi encontrada pelo técnico de refrigeração Francisco Carlos Paixão da Silva, de 47 anos. Outros fragmentos do veículo espacial foram achados em uma clareira de mais de 50 metros. O pescador levou os objetos para casa, onde pretende colocá-los em exposição. 

Uma suástica estava desenhada, junto a frases escritas com pincel em Francês e Inglês, dizendo “Boa Sorte” e “Obrigado por tudo”.  “Fui fazer minhas necessidades no mato, no domingo, durante a pescaria, e vi a peça, bem dentro do mangue. Achei primeiro que fosse uma cobra. Depois vi de perto quando pensei ser um navio ou avião. Chamei todo mundo e vimos que era uma peça de espaçonave, foguete, sei lá, para carregar e levar para casa. Vou fazer uma exposição ou museu. Vai ser legal”, contou Francisco.  Em 2014, um pedaço de lixo espacial de um lançador de foguetes da Agência Espacial do Reino Unido (UK Space Agency) foi encontrado num mangue no município de Salinópolis. http://www.orm.com.br/amazoniajornal/



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se identifique e deixe seu comentário com responsabilidade!!!