domingo, 8 de maio de 2016

Assaltantes fazem advogado e família reféns em Belém um morreu baleado.

Pelo menos sete assaltantes, entre eles dois menores, invadiram a casa de um advogado e fizeram reféns na tarde deste domingo (8), na rua Euclides Figueiredo, no bairro do Castanheira, em Belém. A ocorrência foi confirmada pela Polícia Militar.


Após ser cercado, o grupo aceitou negociar com a polícia a liberação dos reféns e se entregou após 1h30. Agiram na ação as equipes do Major Firmino, do COE, Tenente Dutra e Sargento Leal, ambos do 1° Batalhão da PM, além do Tenente Alan, da Rotam. Junto com o grupo, foram apreendidas pelo menos três armas de fogo, que foram utilizadas para render o advogado, além de sua esposa e uma neta.A PM também informou o óbito de um dos criminosos após baleamento. Thiago dos Santos, de 25 anos chegou a ser encaminhado ao Hospital Metropolitano, mas não resistiu aos ferimentos.
O trânsito permaneceu bloqueado na rua para não por em risco a vida de outros populares, nem prejudicar o trabalho dos policiais. Apesar do isolamento da área, alguns curiosos acompanharam de longe toda a negociação envolvendo os familiares do advogado. Uma ambulância também foi acionada para atender os reféns, já que alguns passaram mal durante a negociação com o bando. Com a rendição dos criminosos, policiais iniciaram a coleta de mais informações sobre o assalto. O grupo foi levado para a seccional de São Brás, em Belém.
Advogado relata como foi ação de criminosos (Foto: Celso Rodrigues/Diário do Pará)
O advogado criminalista Américo Leal contou sobre os momentos de tensão que passou no final da tarde deste domingo (8), após ele e família terem sido feito reféns por criminosos dentro de casa, no bairro do Castanheira, em Belém. “Eu estava saindo. Fui pego de surpresa quando eles vieram para cima de mim”, disse o advogado. Ele contou que chegou a pensar que as três armas usadas pelo bando eram de brinquedo. “Batiam com ela no meu ombro”. Mesmo assim, o advogado disse que estava tranquilo e só queria manter a integridade da esposa e da neta.
Um dos momentos mais tensos, continuou, foi quando um dos criminosos – identificado como Thiago dos Santos – foi baleado. “Aí percebi que eles estavam apavorados. Um deles caiu logo na minha frente e começou a sangrar”. Mesmo com a situação e os apelos de familiares, o advogado garantiu que não pretende se mudar do bairro.

Fonte: (DOL)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se identifique e deixe seu comentário com responsabilidade!!!