segunda-feira, 11 de julho de 2016

Pará: ‘Foi um crime bárbaro’, diz pai de menina morta pela madrasta e jogada no rio

Corpo da menina Karina será sepultado em Tomé-Açú, onde ela morava. Mulher disse que matou criança e a jogou no rio após discussão com o pai.
Familiares da menina Karina Costa de Sousa, de 6 anos, encontrada morta em Tomé-Açú, no nordeste do Pará, no último domingo (10), estão revoltados com o crime e pedem justiça. De acordo com a Polícia Civil, a madrasta da criança confessou que estrangulou a menina após uma discussão com o pai da vítima. Karina desapareceu na última sexta-feira (8). O corpo dela foi encontrado por moradores dentro de um saco que estava em uma canoa à deriva no rio Acará. “Isso foi um crime muito bárbaro que ela fez.
Do jeito que minha filha está podre aqui no IML, quero que essa mulher apodreça na cadeia. Eu quero que ela pague”, afirmou o pai de Karina, o ajudante de pedreiro José Lopes, que esteve no Instituto Médico Legal (IML) para liberar o corpo da filha. De acordo com os familiares da vítima, o sepultamento ocorrerá em Tomé-Açú, onde a menina morava.   Madrasta. Moradores do município tentaram linchar a suspeita durante a prisão dela. A polícia afirma que o casal seria usuário de drogas. A suspeita foi levada para a delegacia de Concórdia do Pará, também no nordeste do estado, por questões de segurança. Uma audiência de custódia nesta segunda-feira (11), deve definir se a mulher será transferida para o presídio feminino do Coqueiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se identifique e deixe seu comentário com responsabilidade!!!