segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Polícia procura suspeitos de assalto milionário em Marabá, PA.

Equipes de policiais militares e civis realizam nesta segunda-feira (5) as buscas pelo bando que invadiu e explodiu a sede da Prosegur, empresa de vigilância e transporte de valores, no município de Marabá, no sudeste paraense.
A quadrilha, formada por cerca de 20 a 30 homens, conseguiu fugir do local com grande quantia de dinheiro. Segundo a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), as buscas contam com membros do Comando de Operações Especiais (COE) e Grupamento Tático de Marabá, policiais civis da Superintendência de Marabá, do Grupo de Pronto-Emprego (GPE), e da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), com apoio de um helicóptero do Grupamento Aéreo de Segurança Pública. De acordo com a secretaria, dez criminosos realizaram a invasão do prédio da empresa, arrombando a parede e o cofre do local com explosivos. Eles roubaram a quantia e saíram em fuga pela rodovia Transamazônica. Os suspeitos colocaram um caminhão na entrada de uma ponte sobre a via e atearam fogo ao veículo, impedindo a travessia.
Assaltantes explodiram sede da prosegur e levaram dinheiro da empresa. marabá pará (Foto: Reprodução/TV Liberal)
Uma equipe de policias chegou ao local e iniciou uma troca de tiros com os suspeitos. Uma policial foi baleada na perna e precisou ser socorrida em um hospital. Do outro lado da ponto, os assaltantes encontraram com outros membros da quadrilha e fugiram do local em seis carros. Durante a fuga, um dos veículos foi queimado, dois foram abandonados na estrada e os outros três foram jogados no rio Tocantins, na saída de Marabá, no sentido de Itupiranga. O bando teria fugido em um barco, segundo informações preliminares. As investigações ficarão a cargo da Superintendência da Região Sudeste do Pará, em Marabá.
Na cidade, o clima foi de tensão devido ao ocorrido. Durante a manhã, moradores encontraram nos destroços do prédio alguns explosivos que não haviam sido detonados. Outra parte da população aproveitou a confusão para saquear parte do dinheiro que ficou jogado sobre a pista. Segundo o site de notícias Zé Dudu, um funcionário da Prosegur informou que nesta época do mês, véspera de pagamento de salários, geralmente há cerca de R$ 50 milhões no cofre da empresa.  Mas a Segup informou que ainda não há confirmação sobre a quantidade de dinheiro levada.

(DOL com informações da Segup)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se identifique e deixe seu comentário com responsabilidade!!!