sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Acusado de matar subtenente da PM está entre os foragidos de Marituba

Sebastião Barbosa Neto está entre os fugitivos do Presídio Estadual Metropolitano I, no Complexo Penitenciário de Marituba, na região metropolitana de Belém.
Ele é assassino confesso da subtenente da Polícia Militar, Silvia Margarida Sousa, morta em Santarém, oeste do Pará, em 2015. A informação foi confirmada pela Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe). Os presos fugiram por volta de 3h30 por meio de um túnel de cerca de 20 metros, que começava em uma das celas da unidade e seguia até um sítio do lado de fora do PEM I. Segundo a Susipe, ao perceber a ação, os policiais militares dispararam contra os detentos para conter a fuga e atingiram um dos presos, que morreu no local e ainda não teve a identidade revelada. Doze detentos foram recapturados por policiais militares, que auxiliam na recontagem dos presos na unidade. A Susipe informou que ainda não há confirmação do número total de fugitivos.


Prisão: O acusado foi preso em 15 de dezembro do ano passado, um dia após cometer o crime, no município de Rurópolis. Sebastião foi apreendido durante uma operação de rotina da PM e foi identificado na troca de informações entre policiais dos dois municípios. Antes do crime, Sebastião Neto, assaltou uma farmácia em Santarém com um comparsa e as imagens do circuito interno de segurança do estabelecimento ajudaram na sua identificação. Ele já tinha passagem pela polícia por crimes praticados em Santarém e Juruti, de onde é natural, sendo também acusado de incendiar um carro da PM. Neto confessou a autoria dos disparos contra a policial. Ainda em Santarém, ele se escondeu na casa de um traficante a arma da vítima e a motocicleta usada no crime, que já foi apreendida pela Polícia. Após o assassinato, seguiu para o quilômetro 145 da BR Santarém-Cuiabá, sentido Rurópolis.

O crime: A subtenente da Polícia Militar de Santarém Silvia Margarida Campos de Sousa, de 44 anos, foi morta com um tiro na cabeça na manhã do dia 14 de dezembro do passado na Avenida Plácido de Castro, esquina com a Agripina de Matos, no bairro Caranazal. De acordo com a PM, Silvia havia encerrado o expediente, ainda estava fardada, e caminhava na calçada em frente a Associação de Moradores do bairro Caranazal, em direção a casa da mãe, que mora nas proximidades quando foi abordada por um homem em uma motocicleta. Durante a ação, Sebastião atirou e fugiu com a arma da policial. A vítima chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Mesmo alegando tiro acidental, Sebastião Neto responderá pelo crime de latrocínio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se identifique e deixe seu comentário com responsabilidade!!!