quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Valmir retorna à Itaituba depois de viagem à Brasília em busca de recurso e fala sobre a operação "deseduca" da PF

O prefeito eleito de Itaituba; Valmir Clímaco de Aguiar retornou ao município nesta quinta feira, 27, depois de vários dias em viagem à Brasília.
Durante a semana Valmir Clímaco esteve em Brasília em busca de emenda parlamentar para seu governo que começa dia 1º de Janeiro de 2017. Valmir se reuniu com alguns deputados federais do Pará, e solicitou investimentos para o município de Itaituba. Também se reuniu com o senador Jader Barbalho e com Ministro Elder, e na oportunidade participou do encontro dos prefeitos do Pará com o ministro. Valmir estava em companhia do deputado Hilton Aguiar. 

Durante sua viagem a Policia Federal realizou em Itaituba a operação “deseduca”. A operação investiga recursos destinados do governo para o município para construção de escolas e reformas na gestão de Valmir. Logo que chegou à Itaituba; Valmir convocou a imprensa local para uma coletiva para falar sobre a operação da PF.

Valmir disse que estava em Brasília quando recebeu a ligação de seu filho às 7 horas da manhã de terça feira, 25, avisando que agentes da Policia Federal estavam em sua residência. Os agentes foram informados que o mesmo não se encontrava na cidade. Valmir ainda falou com o delegado responsável pela operação, que o informou do que se tratava. Como estava em Brasília; Valmir acompanhado de um advogado se apresentou na sede da Policia Federal, foi ouvido por um delegado, às perguntas foram sobre o recurso do governo federal destinado ao município de Itaituba em sua gestão. Valmir respondeu todas as perguntas e deu sua versão sobre os fatos. 

Na denuncia há uma foto da Escola Municipal de Ensino Infantil e Fundamental César Almeida I, localizada em Moraes de Almeida, que deveria ter sido reformada, segundo a PF. Porem Valmir, disse que, no distrito de Moraes Almeida há duas escolas com o mesmo nome, uma pequena e outra grande, os recursos foram utilizados na escola grande e não na pequena, disse inda que quando saiu do governo a atual gestão trocou o nome da escola grande, ficando apenas a escola pequena com nome “Cesar Almeida”. Sobre o dinheiro pago a empresa construtora; Valmir disse que pagou a medição apresentada pela empresa referente à construção de quadra da escola grande no dia 28, dia que caiu dinheiro nas constas da PMI, como a medição já tinha sido feita antes, aprovadas por técnicos da prefeitura, por isso foi pago, “nunca ouve nenhuma medição de obra da escola Cesar Almeida pequena e sim da grande”, disse Valmir. 
                                                
Segundo Valmir, quando a prefeita Eliene Nunes assumiu o governo a mesma cancelou os contratos com as empresas que estavam fazendo a obra, e mandou um engenheiro fazer um laudo, mas sem a presença de alguém da empresa que estava trabalhando no local; Valmir disse o laudo foi criminoso, mas que vai provar na justiça que não ouve desvio. Valmir disse ainda que deixou mais de 2 milhões das quadras nos cofres da PMI. O prefeito eleito com mais de 26 mil votos, disse que essa foi a primeira vez em que falou sobre o assunto judicialmente, e que agora vai se defender. 

"Quando eu assumir a prefeitura no dia 1º de janeiro, eu vou chamar um engenheiro do meu governo e um do governo da prefeita para vistoriar as obras, onde tiver obra a empresa vai continuar, onde não tiver vou tomar as providencias legais, vou fazer o que não fizeram comigo, não chamaram ninguém do meu governo para vistoriar as obras, só fizeram um laudo, cancelaram os contratos das empresas que estavam trabalhando e deram para os aliados do atual governo dar continuidade", disse Valmir.

Fonte: Junior Ribeiro 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se identifique e deixe seu comentário com responsabilidade!!!