domingo, 19 de fevereiro de 2017

Presos na Operação Iara em Mãe de Rio são transferidos para Belém

Os cinco presos pela Polícia Civil na terceira fase da operação Iara no município de Mãe do Rio, no nordeste do Pará, foram transferidos para a Divisão de Repressão a Furtos e Roubos em Belém (DRFR) na última sexta-feira (17).
Segundo a polícia, foram presos o ex-presidente da Câmara Municipal de Mãe do Rio, a irmã dele, um vereador do município, o atual secretário de Meio Ambiente e um ex-servidor da Câmara. Os investigados devem responder pelo crime de corrupção, já que eles estariam envolvidos no esquema de pagamento de propina entre os vereadores para a aprovação do projeto de lei de expansão urbana de um loteamento da cidade. "E ainda temos outras denúncias de desvio de recursos públicos e corrupção no referido município. As investigações não param. A delegacia de repressão às fraudações públicas está apurando os outros crimes que foram noticiados", disse o delegado da DRFR Carlos Eduardo Vieira.

"Apuramos que vereadores do município teriam recebido indevidamente lotes no Residencial Ipiranga pra aprovarem o projeto de lei de expansão urbana de Mãe do Rio em que se inseria o citado loteamento", explica o delegado Evandro Moreira. Na primeira fase da operação, computadores e documentos foram apreendidos no residencial investigado. Na segunda fase, deflagrada no início deste mês, o objetivo era cumprir três mandados de prisão preventiva, 10 de condução coercitiva e oito de busca e apreensão, expedidos pela Comarca de Mãe do Rio.

"Várias testemunhas e investigados prestaram depoimento à Polícia Civil e também apreendemos vários elementos de prova", diz o delegado. Os policiais cumpriram o mandado de prisão contra Ana Lúcia Magalhães, conhecida como "Ana do Povão", que exercia a função de vereadora na Câmara Municipal de Mãe do Rio até o final de 2016.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se identifique e deixe seu comentário com responsabilidade!!!