quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Revolta – Motorista descarrega soja na rodovia BR-163.

Na manhã desta quinta-feira (23), um caminhoneiro despejou uma carga de soja na rodovia e foi seguido por outros que estão na mesma situação, abandonados na rodovia BR-163. 

Segundo o caminhoneiro, ele transportava a carga para Miritituba, esta há 15 dias na rodovia sem poder seguir viagem, a única coisa que tem e a solidariedade de fazendeiros que estão abatendo bovinos pra alimentar os motoristas ao contrario estariam passando fome,  o Governo nada faz e a situação cada dia piora, reclamou via WhatsApp ao Jornal Folha do Progresso. “Vou embora deste lugar, nunca mais volto aqui neste inferno , o frete pode custar 100 mil  a tonelada eu não venho mais neste lugar do capeta”, em áudio declarou o motorista enraivecido! “Eles estão descarregando soja para chamar atenção das autoridades”. 
A situação esta no limite, a “PRF” (Policia Rodoviária Federal ) esteve no local, no inicio da semana passada, segundo o motorista a equipe da “PRF”, até   ajudou a organizar o transito liberando por vez os caminhões vazios para tentar aliviar a rodovia, mas a chuva continuou a cair e tiveram o veiculo deles atolado (Foto) , os motoristas ajudaram a empurrar para sair do atoleiro, depois disto não foram mais visto no local, relatou o motorista. “O motorista que disse nunca mais vai voltar para esta região, isto é um inferno, uma terra sem governo estamos abandonado aqui na Br-163 ,xingou”.
Clima Tenso: A situação é tensa no local os motoristas não estão se desentendendo “entre eles” e o conflito pode vir acontecer. O Policiamento da Policia Militar e de apenas seis homens na comunidade do Caracol o Prefeito de Trairão decretou estado de emergência no Município, mas resultado solução para o caso até agora não teve. Alunos das comunidades estão sem aula, a mais de 15 dias por conta do congestionamento de caminhões na rodovia que ultrapassa os cinquenta (50) quilometro. Os motoristas estão ingerindo bebida alcoólica e acabam por se desentender entre eles, há muita confusão no local, relatou. Uma equipe de trabalhadores de empreiteira que presta serviços ao “DNIT” esta no local, mas devido as fortes chuvas nada podem fazer, é necessário que a chuva de uma trégua para continuar o trabalho e tapar os buracos nos atoleiros neste trecho entre três Bueiras e Caracol que passa um pouco de 50 quilômetros.

Fonte: Folha do Progresso...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se identifique e deixe seu comentário com responsabilidade!!!