segunda-feira, 27 de março de 2017

Comunidades rurais de Alenquer recebem mutirão de vacinação contra febre amarela

Alenquer, no oeste do Pará, viveu um sábado (25) intenso com o mutirão de prevenção à febre amarela promovido pelo Governo do Estado.
O trabalho começou cedo, antes das 7 horas, com a remessa de vacinas para três comunidades da zona rural (Bela Vista, Currutela e Camburão). Equipes da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e agentes da prefeitura se uniram na frente que ganhou reforço com a chegada de dez mil doses de vacina e de equipes do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e Polícia Militar. A ação prossegue neste domingo (26) e durante toda a semana que vem, para garantir a cobertura vacinal das cerca de 200 localidades rurais do município.

Ainda pela manhã, o titular da Sespa, Vitor Mateus, chegou a Alenquer para anunciar o reforço assegurado pelo Estado no trabalho de combate à febre amarela no município. Faz parte desse plano emergencial a cessão de um helicóptero do Estado e de um avião do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) para atender eventuais chamadas e urgências. “Garantimos que não vai faltar vacina para ninguém. A imunização é primordial para prevenir a doença. Além disso, fazemos a educação em saúde junto às comunidades, para conscientizar a população sobre a importância de combater o mosquito. Vamos ser vitoriosos nessa guerra”, assegurou Mateus, durante sessão especial na Câmara Municipal.

O prefeito de Alenquer, Juraci Estêvão de Souza, apresentou na sessão o Decreto Municipal nº 239/ 2017, estabelecendo situação de emergência na saúde pública e infraestrutura rural. “Reconhecemos o esforço imediato do Estado no sentido de garantir todo o apoio para que possamos combater a doença no município. O governo não está nos deixando órfãos nesse momento”, afirmou. O secretário municipal de Saúde, Paulo Monteiro, destacou o trabalho dos agentes de saúde e frisou que a situação está sob controle. “O Estado nos acompanha desde o primeiro momento dessa crise, e por isso somos gratos”, disse.

Visita: Após a sessão especial na Câmara, as autoridades se deslocaram até a comunidade Camburão, a cerca de 40 quilômetros da sede municipal, para acompanhar a vacinação. A população compareceu em peso à escola Frei Guido para tomar a vacina. O diretor do Controle de Endemias da Sespa, Bernardo Cardoso, ajudou a organizar a fila, enquanto o secretário Vitor Mateus tirava, pessoalmente, dúvidas de quem esperava na fila. “É muito bom saber que as pessoas querem se imunizar. Por isso reforçamos o trabalho juntamente com o município”, disse Bernardo.

A estudante de Pedagogia Lilian Talessa, 19 anos, procurou a escola para se vacinar. “Nunca tinha tomado vacina contra febre amarela, então aproveitei essa oportunidade para me imunizar. Soube da ação pela minha mãe, que é servente aqui na escola”, contou. A dona de casa Lívia Mourão, 37 anos, levou os dois filhos, Darlei, 12, e Darlen Saraiva, 17, para se vacinarem juntos. “Eu nunca tinha tomado a vacina, mas eles sim. Só que precisavam renovar a dose. Agora sim eu e minha família nos sentimos seguros para viver sem medo de pegar a doença”, contou.

O trabalho em Alenquer faz parte do plano emergencial anunciado pelo governo na semana passada, depois que saiu a confirmação da primeira morte por febre amarela no Estado este ano. A vítima foi uma criança de 11 anos, que chegou a ser internada no Hospital Regional de Santarém, mas não resistiu. O reforço nas ações ocorre em cinco municípios da região (Óbidos, Oriximiná, Curuá, Monte Alegre e Alenquer) considerados de risco para a endemia.

Além do reforço na vacinação, prioritariamente na zona rural, as equipes conscientizam a população sobre a importância de combater o Aedes aegipty, mosquito transmissor da doença, também com borrifação no entorno das casas.

Por Luiz Carlos Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se identifique e deixe seu comentário com responsabilidade!!!