quinta-feira, 23 de março de 2017

Jovem morre com suspeita de febre amarela no HRBA, em Santarém

Foto: (Adonias Silva/G1)
Jovem tinha 23 anos e deu entrada no Hospital Regional no sábado (18). Pará confirmou a primeira morte por febre amarela na quarta-feira (22).
Morreu na noite de quarta-feira (22), o jovem de 23 anos que estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém, no oeste do Pará, com suspeita de febre amarela. O paciente deu entrada no hospital no sábado (18) com os sintomas semelhantes ao da doença. O estado do Pará confirmou a primeira morte por febre amarela na quarta-feira (22) em um menino de 11 anos que morreu dia 16 de março. O jovem era morador da comunidade do Bom Jardim, localizada na  zona rural do município de Alenquer e havia sido internado no hospital da cidade, com o agravamento dos sintomas da doença ele foi transferido para Santarém.

Através de nota, o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA) confirmou a morte do paciente com suspeita de febre amarela e disse ainda que todas as providências para a investigação do caso já foram tomadas pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). Os resultados dos exames, realizados para a comprovação das doenças, ainda são aguardados.

Por telefone a diretora da 9ª Regional da Sespa, enfermeira Marcela Tolentino confirmou a morte do paciente e informou que a secretaria vai intensificar a distribuição das vacinas na as áreas prioritárias das zonas rurais nos municípios da região.

Primeira morte confirmada: O 9º Centro Regional de Saúde, órgão da Secretaria de Estado do Pará (Sespa) confirmou na quarta-feira (22) ao G1 queo menino de 11 anos que morreu no dia 16 de março no Hospital Regional do Baixo Amazonas estava com febre amarela. Este é o primeiro caso da doença no estado em 2017, segundo o órgão.

Morte de caso suspeito: Uma criança de 10 anos que estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do HRBA morreu na madrugada de quarta-feira (22). Ele é o segundo caso suspeito de febre amarela. O paciente morava na mesma comunidade rural do primeiro caso suspeito e não tinha tomado vacinas contra a doença.Foram coletadas amostras dos pacientes e encaminhadas para enxames de confirmação pelo Laboratório Central do Estado (Lacen). O resultado deve sair em até 30 dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se identifique e deixe seu comentário com responsabilidade!!!