sexta-feira, 17 de março de 2017

Número de desempregados aumenta no Pará

Número de desempregados aumenta no Pará (Foto: Divulgação )
O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos do Pará (Dieese/PA), fez uma pesquisa no mês de fevereiro  e o balanço entre admitidos e desligados apresentou crescimento no emprego formal, com um pequeno saldo positivo de 35 mil postos de trabalhos.
No mês passado também foi constatado uma queda na geração de empregos formais no estado do Pará e na maioria dos estados da região Norte.  Ainda de acordo com o Dieese/PA, em todo o estado os setores da construção civil e indústria de transformação, durante o mês de fevereiro e pelo segundo mês consecutivo este ano, o Pará apresentou recuo na geração de empregos formais. Este estudo sobre a geração de empregos formais no  Pará e demais estados da região Norte foi elaborado e analisado pelo Dieese/PA com base em informações oficiais do Ministério do Trabalho.

Emprego formal: O estudo realizado pelo Dieese/PA sobre emprego formal no Pará mostra que em fevereiro deste ano, foram feitas em todo o estado 20.263 admissões, contra 22.301 desligamentos, o que gerou um saldo negativo de 2.038 postos de trabalho no setor formal da economia com um decréscimo de 0,28% no número de postos de trabalho em relação ao mês de janeiro deste ano.

No mesmo período de 2016, o estado também apresentou queda na geração de empregos formais, com uma perda maior que o verificado este ano. Foram feitas naquela oportunidade 21.693 admissões contra 24.057 desligamentos, e gerou um saldo negativo de 2.364 postos de trabalhos no setor formal da economia. 

No mês de fevereiro, a maioria dos setores econômicos do estado apresentaram quedas na geração de emprego formal com destaque para o setor da construção civil com a perda de 2.356 postos de trabalho, seguido do setor da indústria de transformação com saldo negativo de 765 postos de trabalho e do setor extrativo mineral com saldo negativo de 132 postos de trabalhos.

Também no mês de fevereiro, alguns setores econômicos apresentaram crescimento de empregos com destaque para o comércio, com a geração 507 postos de trabalhos, seguido da agropecuária, com a geração de 412 postos de trabalho e do setor Serviço com a geração de 327 postos de trabalho.

O Dieese/PA analisou ainda a situação da geração de empregos formais nos demais estados da região Norte no mês de Fevereiro. Segundo o Dieese/PA, a maioria dos estados do Norte apresentaram quedas na geração de empregos formais, com destaque para o Pará com saldo negativo de 2.038 postos de trabalho, seguido do Amazonas com a perda de 1.774 postos de trabalhos e do Acre com a perda de 244 postos de trabalhos.

O destaque positivo no período analisado ficou com Tocantins, que teve um saldo positivo de 635 postos de trabalho, seguido de Rondônia com a geração de 538 postos de trabalho e Roraima com a geração de 164 postos de trabalhos.No mês de fevereiro foram feitas em toda a Região Norte 48.898 admissões contra 51.628 desligamentos o que gerou um saldo negativo de 2.730 postos de trabalhos com um decréscimo de 0,16% no emprego formal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se identifique e deixe seu comentário com responsabilidade!!!