terça-feira, 14 de março de 2017

Sem velório, corpo de detento que matou a mãe e foi morto no presídio é enterrado em Santarém

Antônio Sergio Guimarães, vulgo Jurunas (Foto: Reprodução/TV Tapajós)
Sepultamento ocorreu no cemitério do Mararu na tarde desta segunda (13). Antônio Guimarães foi decapitado por outros presos na noite de domingo (12).
O corpo do detento Antônio Sérgio Guimarães, 26 anos - o Jurunas, de 26 anos, decapitado por presos na penitenciária agrícola Sílvio Hall de Moura na vila de Cucurunã, foi enterrado na tarde desta segunda-feira (13), em Santarém, no oeste do Pará. O sepultamento ocorreu no cemitério do Mararu, na região da PA-370. De acordo com a administração do cemitério, não houve velório.

Jurunas foi morto por volta de 20h15 de domingo (12). Segundo o Centro de Perícias Cientificas Renato Chaves, que é o órgão do Instituto Médico Legal (IML), o corpo passou por necropsia e foi liberado logo nas primeiras horas desta segunda-feira (13), mas houve atraso por parte da família em fazer a retirada do corpo, que só ocorreu por volta de 14h30.. O corpo de Jurunas foi levado direto ao cemitério. 

De acordo com a Polícia Civil, Jurunas estava com outros 103 internos quando foi decapitado. Um inquérito foi aberto para investigar a morte. Segundo o delegado Germano do Vale, da Divisão de Homicídios, será montada uma força tarefa para ouvir todos os presos envolvidos na morte. Os depoimentos devem ajudar nas investigações. O inquérito deve sair em 30 dias, podendo ser prorrogado, caso haja necessidade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se identifique e deixe seu comentário com responsabilidade!!!