sexta-feira, 7 de abril de 2017

Pastor é suspeito de estuprar menina da igreja

Pastor é suspeito de estuprar menina da igreja (Foto: Reprodução )
Um pastor evangélico de 47 anos foi detido, na cidade de Campos Novos, no oeste de Santa Catarina, suspeito de estuprar uma criança de 12 anos e tentar abusar de duas adolescentes, uma de 14 anos e outra de 16 anos.
O homem falava para as vítimas que elas precisavam transar com ele para “quebrar um feitiço”. Segundo informações prestadas pela Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCAMI) de Santa Catarina, a menina de 12 anos foi assediada pelo pastor no ano de 2016, quando ela começou a frequentar a igreja do suspeito. Segundo o delegado Luis Eduardo Córdova, a criança recebeu uma mensagem no celular afirmando que havia sido feito um feitiço para ela e que ela precisaria fazer amor por sete vezes com um “homem de muita fé e que fosse casado”.

Após ver a mensagem, a menina procurou o pastor para saber o que deveria fazer, e o homem teria a convencido a ter relações sexuais com ele. Os outros casos teriam sido registrados em março deste ano. Segundo o delegado, o pastor habilitou um celular em nome de uma fiel do templo e mandou mensagem para duas outras frequentadoras da igreja, de 14 anos e 16 anos.

Nas mensagens, o pastor se passava por um "rapaz que dizia ter estudado com as vítimas" e que afirmava, de forma semelhante ao primeiro caso, que um feitiço havia sido jogado contra as adolescentes. Para se livrar da maldição, elas deveriam "fazer amor por sete vezes com um grande homem de Deus, abençoado e casado, mas que ninguém poderia saber disso, caso contrário as meninas poderiam até morrer”, segundo o delegado responsável pela investigação.

As vítimas também foram procurar o pastor após receber as mensagens, e ele as orientou a seguir o que a mensagem mandava. O homem chegou a afirmar que havia sonhado que isso iria ocorrer e que aquilo era uma ordem de Deus. Após a prisão, o homem foi encaminhado ao Presídio de Campos Novos, local em que ficará à disposição da Justiça. A denúncia foi encaminhada ao Ministério Público.

FONTE: (Com informações do Extra)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se identifique e deixe seu comentário com responsabilidade!!!