sábado, 27 de maio de 2017

Sindicato dos Delegados defende policiais que participaram de ação que resultou em chacina no Pará

Armas e coletes apreendidos na fazenda (Foto: Ascom/PC)
Representantes do Sindpol dizem que policiais reagiram a ataque de grupo. Operação de reintegração de posse terminou com a morte de 10 trabalhadores rurais no sudeste do Pará.

Representantes do Sindicato dos Delegados de Polícia do Pará (Sindpol) estão em Redenção, no sudeste do Pará, para acompanhar as investigações e defender os policiais que participaram da ação que resultou na morte de 10 trabalhadores rurais na Fazenda Santa Lúcia, no município de Pau D´Arco, na última quarta-feira (24).

"Estão invertendo as coisas. Os policiais foram recebidos à bala, atiraram em legítima defesa, apenas reagiram contra a ação do grupo. Eles estavam lá para dar cumprimento à reintegração de posse", afirmou João Moraes.

Nove homens e uma mulher morreram na ação policial ocorrida na última quarta-feira (24) em uma fazenda no sudeste do Pará. A Secretaria de Segurança Pública (Segup) disse que os policiais foram recebidos à bala quando tentavam cumprir 16 mandados de prisão contra suspeitos do assassinato de um vigilante da fazenda, no fim de abril. Parentes de vítimas da chacina contestam a versão dos órgãos de segurança do Estado de que os policiais reagiram a um ataque dos colonos: segundo os trabalhadores rurais, a polícia chegou na cena do crime atirando. Segundo os peritos do Instituto Médico Legal, em três corpos havia perfurações à bala na cabeça e nas costas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se identifique e deixe seu comentário com responsabilidade!!!