domingo, 23 de junho de 2019

Policia Civil investiga assassinato de Policial Militar do Mato Grosso no Garimpo Água Branca, em Itaituba- PA

Um soldado da Policia Militar de Mato Grosso, identificado por; Cleiton Xavier Costa, de 32 anos de idade, natural de Alta Floresta – (MT), foi morto à tiros no Garimpo Água Branca, município de Itaituba sudoeste do Pará.
Segundo informações apuradas pelo Blog do Junior Ribeiro. O crime, aconteceu no sábado, 22|06|19, por volta das 17 horas, em uma estrada do Garimpo Água Branca, há cerca de 400 km de Itaituba. Cleiton Xavier estava junto com seu irmão, e mais um operador de maquinas pesadas, que tinha sido contratado para trabalhar na terra da família. Os três, estavam caminhando em fila “indiana”; na sequência, irmão de Cleiton estava na frente, o soldado caminhava no meio, e por último o operador. Após alguns minutos de caminhada, antes de chegar no barraco, onde estavam os pais do soldado, ele sofreu a emboscada, foi atingindo na altura do peito por uma arma de grosso calibre, tipo 12, após os disparos os dois que o acompanhavam correram até ao barraco da família e avisaram os pais do soldado.
(PM apos ser morto)
Policiais Militares destacados no Água Branca foram acionados. No local do crime, os militares encontraram o corpo do soldado; Cleiton Xavier com várias perfurações de bala, próximo ao corpo foi encontrado um cartucho de espingarda tipo calibre- 12, e 06 capsulas de pistola 9m deflagrados, tipo a arma usada pela vítima, que ainda chegou a sacar sua arma, mas o irmão não soube precisar se ele ainda chegou a disparar. Suspeita-se que o assassino, ou os assassinos usaram a própria arma do policial para terminar a execução, a arma não foi encontrada no local.
(Cartuchos encontrados)
O crime foi comunicado na 19ª seccional urbana de polícia civil de Itaituba. O inquérito policial está na responsabilidade do Delegado Marcelo Diniz. Foi apurado pela polícia, que, há cerca de um ano, uma área de terra foi comprada por Cleiton Xavier no Garimpo Água Branca no valor de 150 mil reis, porém, desse valor teria sido pago apenas a metade, o restante seria pago posteriormente. Com a compra da terra, ele e sua família estavam morando na região garimpeira.
(Soldado Cleiton)
A polícia civil de Itaituba descobriu também que; Cleiton Xavier teve o processo demissionário finalizado este ano, com o parecer pela exclusão da PM. Ele atuou nos municípios de Alta Floresta e Carlinda, ambos na região Norte, e depois foi transferido para Cuiabá, porém nunca se apresentou. Conforme explicações da PM, em 2016, ele respondeu a processo demissionário. No decorrer desta fase, ele alegou para o Conselho Militar problemas psiquiátricos. Por isso, o processo foi prorrogado. O militar respondia processo de deserção, dada a falta de justificativa da sua ausência das atividades profissionais e do seu desaparecimento no início de 2018. O processo demissório foi finalizado nesse ano, com parecer unanime pela exclusão do policial das fileiras da PM. O militar também era suspeito de integrar quadrilha especializada em roubo a banco, segundo a Polícia. 
(Soldado Cleiton)
Uma das linhas de investigação da polícia civil de Itaituba é crime de execução, a motivação está sendo apurada. O corpo de Cleiton Xavier foi trazido para Itaituba, passou por necropsia no IML, liberado para a família, que levou o corpo para Alta Floresta –MT.

Fonte: Junior Ribeiro TV Itaituba Record Digital 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se identifique e deixe seu comentário com responsabilidade!!!